segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Marco Rodrigues | Quando o Fim volta ao Início







Quando o Fim volta ao Início | Marco Rodrigues
Autor da Letra: Tiago Torres da Siva
Autor da Música: Alfredo Marceneiro
Intérprete: Marco Rodrigues
Fado Tradicional: Fado Menor com Versículo
Letra:
Nunca tive tanto amor para oferecer
E sem ter a quem o dar vivo tão triste
Já nem percebo se é dor ou se é prazer
O que sinto ao recordar quando partiste
Já nem percebo se é dor ou se é prazer
O que sinto ao recordar quando partiste


Sinto ter chegado ao fim e no entanto
Sei que o fim volta ao início para nós
E que vai nascer em mim e no meu canto
Esta dor que é o meu vício e minha voz
E que vai nascer em mim e no meu canto
Esta dor que é o meu vício e minha voz


Hei-de por os teus lençóis na minha cama
Para quando adormecer longe de ti
Lembrar que uma vida a dois para quem ama
É razão para se viver como eu vivi
Lembrar que uma vida a dois para quem ama
É razão para se viver como eu vivi


E se hei-de entregar ao fado o nosso amor
Este amor que terminou ao começar
Mesmo que eu esteja calado e sem compor
É no fado que eu me dou por te adorar
Mesmo que eu esteja calado e sem compor
É no fado que eu me dou por te adorar.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Alma Lusa (Fim de Semana)_15.fev.2016_ I parte

Alma Lusa (Fim de Semana)



Um programa radiofónico semanal, de duas horas, com o Fado como conteúdo integral e de muito boa qualidade- Na Antena 1_ RDP, aos domingos (início da madrugada)_24.00h

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Rádio Comercial | Ana Moura - "O Meu Amor Foi para o Brasil" ao vivo nas...






O Meu Amor Foi Para o Brasil
Compositor: Carlos Tê


O meu amor foi para o Brasil nesse vapor
Gravou a fumo o seu adeus no azul do céu
Quando chegou ao Rio de Janeiro
Nem uma linha escreveu
Já passou um ano inteiro

Deixou promessa de carta de chamada
Nesta barriga deixou uma semente
A flor nasceu e ficou espigada
Quer saber do pai ausente
E eu não lhe sei dizer nada

Anda perdido no meio das caboclas
Mulheres que não sabem o que é pecado
Os santos delas são mais fortes do que os meus
Fazem orelhas moucas do peditório dos céus
Já deve estar por lá amarrado
Num rosário de búzios que o deixou enfeitiçado

O meu amor foi seringueiro no Pará
Foi recoveiro nos sertões do Piauí
Foi funileiro em terras do Maranhão
Alguém me disse que o viu
Num domingo a fazer pão

O meu amor já tem jeitinho brasileiro
Meteu açúcar com canela nas vogais
Já dança o forró e arrisca no pandeiro
Quem sabe um dia vem
Arriscar outros carnavais

Anda perdido no meio das mulatas
Já deve estar noutros braços derretido
Já sei que os santos delas são milagreiros
Dançam com alegria no batuque dos terreiros
Mas tenho esperança de que um dia a saudade bata
E ele volte para os meus braços caseiros

Está em São Paulo e trabalha em telecom
Já deve ter “doutor” escrito num cartão
À noite samba no “Ó do Borogodó”
Esqueceu o Solidó, já não chora a ouvir Fado
Não sei que diga, ele era tão desengonçado
Se o vir já não quero, deve estar um enjoado

domingo, 14 de fevereiro de 2016

VIVIANE - Dia Novo - CD 2014 (Full Album)





VIVIANE - Dia Novo - CD 2014 (Full Album)

01-Do Chiado Até Ao Cais 00:00
02-A Plenos Pulmões 03:17
03-Dia Novo 06:27
04-Recomeçar 09:27
05-Pomar 12:49
06-Con Toda Palabra 16:08
07-Trajei-me De Branco 19:21
08-Vai Mole A Manhã 22:10
09-Era A Voz 25:46
10-A Outra 29:19
11-Poema Do Viúvo Jovem 32:10
12-Comment Te Dire Adieu 35:03

http://www.viviane.com.pt/
https://www.facebook.com/pages/Vivian...


VIVIANE - Dia Novo - CD 2014 (Full Album)





VIVIANE - Dia Novo - CD 2014 (Full Album)

01-Do Chiado Até Ao Cais 00:00
02-A Plenos Pulmões 03:17
03-Dia Novo 06:27
04-Recomeçar 09:27
05-Pomar 12:49
06-Con Toda Palabra 16:08
07-Trajei-me De Branco 19:21
08-Vai Mole A Manhã 22:10
09-Era A Voz 25:46
10-A Outra 29:19
11-Poema Do Viúvo Jovem 32:10
12-Comment Te Dire Adieu 35:03

http://www.viviane.com.pt/
https://www.facebook.com/pages/Vivian...


VIVIANE - Amores Imperfeitos CD 2005 (Full Album)





VIVIANE - Amores Imperfeitos CD 2005 (Full Album)

01 - Fado mambo 00:00
02 - Alma danada 03:19
03 - Amores imperfeitos 06:41
04 - Toada dos aguaceiros 09:37
05 - Cá vou cantando 13:08
06 - A vida não chega 15:07
07 - Tempo suspenso 18:28
08 - Amaré 22:18
09 - Bailado no teu espaço 25:35
10 - Coração despido 29:01
11 - Sonho lindo 32:37

http://www.viviane.com.pt/
https://www.facebook.com/pages/Vivian...

VIVIANE - Amores Imperfeitos CD 2005 (Full Album)





VIVIANE - Amores Imperfeitos CD 2005 (Full Album)

01 - Fado mambo 00:00
02 - Alma danada 03:19
03 - Amores imperfeitos 06:41
04 - Toada dos aguaceiros 09:37
05 - Cá vou cantando 13:08
06 - A vida não chega 15:07
07 - Tempo suspenso 18:28
08 - Amaré 22:18
09 - Bailado no teu espaço 25:35
10 - Coração despido 29:01
11 - Sonho lindo 32:37

http://www.viviane.com.pt/
https://www.facebook.com/pages/Vivian...

Rua da Saudade - Estrela da Tarde - Mafalda Arnauth





RUA DA SAUDADE Canções de Ary dos Santos No ano em que assinala os 25 anos da morte de um dos mais talentosos poetas portugueses, Mafalda Arnauth, Susana Félix, Viviane e Luanda Cozetti reúnem-se para homenagear José Carlos Ary dos Santos. Numa selecção de 11 temas do vasto legado de Ary dos Santos, Rua da Saudade apresenta nova roupagem de canções singulares como Estrela da Tarde, Retalhos, Cavalo a Solta, entre outras. Um projecto único para se ouvir da primeira à última música, com interpretações que tocam diferentes sonoridades do pop, ao fado, passando pelo jazz e até o ritmo da bossa nova.

"Não apagues o amor" - Viviane





"Não apagues o amor" - tema do album "As Pequenas gavetas do Amor" de Viviane.



Apaga todas as palavras
As palavras ocas
Que trocamos à toa
Que escaparam das nossas bocas

Que atiramos ao ar
E cairam no chão
Que dissemos em vão
Apaga as palavras

Não apagues o amor
Deixa-o arder à vontade
Não apagues o amor
Esse fogo sem idade
Não apagues o amor
Deixa-o arder a vontade
Que nos venha queimar
Não apagues o amor

O amor é fogo que arde
Sem se ver...
Quanto mais se tenta apagá-lo
Mais se acende outra vez

Não apagues o amor
Deixa-o arder à vontade
Não apagues o amor
Esse fogo sem idade
Não apagues o amor
Deixa-o arder a vontade
Que nos venha queimar
Não apagues o amor